Especulações de bastidores*

23/05/2016

Vamos por partes. Antes de mais nada é preciso saber porque Sérgio Machado teria gravado a conversa com Romero Jucá. Depois é preciso responder: quem vazou e por que vazou a gravação da conversa entre Sérgio Machado e Romero Jucá? Por que a conversa só veio a público agora, depois do impeachment e da posse de Temer? Por que a Folha de SP foi procurada e divulgou a gravação?

Se a conversa foi gravada em março é sinal de que Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro e amplamente citado na Operação Lava Jato, já estaria preparando sua delação premiada, assim como já fizeram outras personagens desta história.

A quem interessaria o vazamento da gravação? Em tese a gravação poderia ser uma iniciativa pessoal de Machado, mas também um golpe combinado com Eduardo Cunha, já prevendo que sua cabeça seria entregue de bandeja, como atesta a frase de Jucá sobre o “boi de piranha”.

Cunha sempre soube que Machado era o homem de Renan Calheiros na Petrobras, como identificaram as investigações da Polícia Federal. E é possível que Renan tenha negado guarida ao amigo de longa data, procurando se preservar na Lava Jato.

A essa altura, Machado deve estar pedindo proteção ao Ministério Público, ao Sérgio Moro e aos orixás, porque todos os graúdos do PMDB com quem ele conversou naquele período temem que suas vozes sejam as próximas a aparecer no noticiário. Não seria de estranhar se o próximo fosse Calheiros.

Cunha atua hoje da forma como um chantagista mais gosta: na sombra, na moita. Já emplacou a presidência e a liderança do Governo Temer na Câmara, além de alguns outros amigos no governo, como o Ministro da Justiça (que foi seu advogado) e alguns outros apadrinhados que lhe devem favores.

Assim como o PT tinha sua estratégia para manter o governo Dilma e não queria ficar refém de Cunha, Temer e a cúpula do PMDB também tinham a deles: derrubar Dilma e depois entregar a cabeça de Cunha, limpando o terreno para um governo com maioria no Congresso Nacional. Acontece que Cunha também traçou sua estratégia e está movendo suas peças uma a uma no tabuleiro de xadrez.

Nem o PT nem o PMDB contavam com a astúcia e o poder de Eduardo Cunha. Ele abandonou Dilma e o PT, que se recusaram a garantir maioria na Comissão de Ética da Câmara. Como resposta articulou sua bancada para abrir o processo de impeachment de Dilma. Derrotou o PT.

Na hora que mais precisava de seu partido (PMDB), Cunha foi abandonado e afastado da Presidência da Câmara, tratado como um pária. Mas como todo bom chantagista, Cunha se precaveu, provavelmente convencendo aliados próximos e outros “abandonados” a montar as suas bombas relógio. A depender do andar da carruagem ele vai detoná-las, criando um pânico perturbador na cúpula palaciana.

Apesar de contemplado no governo, Cunha quer mais: quer retornar por cima. Ele é o único personagem de toda esta trama que não depende de governo A, B ou C. Tem votos suficientes na Câmara para aprovar ou barrar o que quiser e isso ficou claro desde a sua eleição para presidir aquela Casa, quando derrotou o PT e o PSDB.

Há quem afirme que por trás da divulgação da gravação da conversa de Jucá e Machado estaria o senhor José Serra. Não que seja impossível esta hipótese. Mas, convenhamos, ainda que Serra desejasse a pasta do Planejamento, justamente no lugar de Jucá, ele sabe que a desestabilização do governo Temer pode colocar por água abaixo seu sonho presidencial, seja pelo PSDB ou pelo PMDB.

E por que a Folha de São Paulo foi escolhida para receber a gravação? Por algum apreço pelo trabalho jornalístico ou pelos belos olhos de algum colega da redação? Não, a Folha já havia declarado em editorial sua posição por novas eleições, a partir da conclusão de que a queda de Dilma e a posse de Temer não dariam a estabilidade política necessária ao país para os planos do grande empresariado.

Ou seja, além de fragilizado pela falta de legitimidade popular e pelas medidas draconianas que pretende adotar como programa de governo, Temer e a cúpula do PMDB estão nas mãos de Eduardo Cunha. Vamos ver aonde isso tudo vai dar…

  • Consta que Sergio Machado teria gravado conversas também com José Sarney e Renan Calheiros.
Anúncios

5 Respostas to “Especulações de bastidores*”

  1. Eustaquio said

    O texto é bom, mas contém erros claros: 1- Que o Cunha “abandonou a Dilma e o PT” (o qué é ridículo); 2-Que Cunha “venceu o PSDB” na disputa pela presidência da câmara (o que é falso); 3- Que a desgraça de Temer compromete as esperanças eleitorais de Serra pelo PSDB ou PMDB (quando sabemos que Serra tem o PSD como cachorrinho de sua propriedade) e, finalmente, quando acredita que a Folha “quer novas eleições”, quando sabemos que o caráter golpista da Folha é claramente voltado para a a instalação do parlamentarismo, um sistema no qual a mídia tem muito mais poder de influência e, porque não dizer abertamente, chantagem….

    • blogdoacker said

      Vamos lá: 1) Cunha abandonou Dilma e o PT porque os pedidos de impeachment se acumulavam até a formação da Comissão de Ética, quando Cunha tentou um acordo com o Planalto e o PT para obter ampla maioria na Comissão. Como não conseguiu, jogou Dilma e o PT no fogo; 2) O PSDB apoio Julio Delgado, cuja chapa obteve 100 votos, pouco menos que a chapa do PT, com Arlindo Chinaglia; 3) O problema não é legenda em si, mas o fato de Serra pertencer a este governo; 4) Não discuto o caráter golpista da mídia empresarial, mas mesmo entre grupos empresariais existem os que se movem por interesses distintos. A análise da FSP é que um governo sem base eleitoral não se sustenta, portanto, não teria como dar serenidade para a implantação de um programa que agrade ao empresariado. Obrigado pelas críticas. Abraço.

  2. Gostei do seu modo de escrever cheio de interrogações. Por que a gravação ? Pergunta ingênua. Hoje todo corrupto, todo corruptor, todo funcionário público de alto escalão, todo político tem seu personal araponga. Ou usa seu smartphone para gravar e fotografar tudo. Seguro morreu de velho. Por que a Folha? Será que a Veja publicaria? Ou o Globo? O meio me parece indiferente. Por que vazou? E por que agora? Porque interessa a alguém ou alguma causa. Eu diria que interessa a Dilma/Lula/PT; Serra; Cunha que deve ter dois planos a) a volta por cima, b) ver o circo pegar fogo.
    Não interessa a que ficou mal na fita: Aécio (o primeiro a ser “comido”); ministros do STF (terão que explicar o inexplicável); até membros da FFAA que manifestaram apoio ao golpe ou “acordo nacional”, prometendo reprimir, provavelmente o exército do Stédile (ou seja o povo brasileiro tem que conviver com uma espada de dâmocles sobre sua cabeça). A meu ver a divulgação dessa gravação foi uma pá de cal na farsa do impeachment e do “governo” Michel Temer. Por outro lado não creio na possibilidade da volta por cima de Dilma. Ela não poderá fazer nada com um Congresso de 70% de picaretas achacadores contra ela. Fora isso o projeto do PT está tal qual pau de galinheiro, o discurso de Lula está mais para um café horrivelmente requentado. Melhor convocar novas eleições.

  3. pedro bretas said

    Muito interessante a analise. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: